Intervenção de Fernando Avellar na Sessão Solene do 30º Aniversário do Agrupamento 513

Intervenção de Fernando Avellar na Sessão Solene do 30º Aniversário do Agrupamento 513

10/04/2019 0 Por hernani

Intervenção de Fernando Avellar na Sessão Solene do 30º Aniversário do Agrupamento 513

O Chefe Fernando Avellar na sua intervenção na cerimónia do 30.º Aniversário do Agrupamento 513 de Alenquer
Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Municipal, Excelentíssimo Senhor Vice-Presidente da Câmara Municipal de Alenquer, Excelentíssimo Chefe Regional de Lisboa, Excelentíssimos Chefes do Núcleo SOLARIUS, Assistente do Agrupamento 513… Excelentíssimos convidados, Caros pais, minhas senhoras, meus senhores, escuteiros.

Em primeiro lugar quero agradecer a vossa presença nesta cerimónia, que embora simples e modesta, se reveste dum significado muito importante para nós e, que com a vossa comparência, a torna ainda mais marcante neste dia em que comemoramos 30 anos plenos de atividadee em Alenquer.

Com efeito, em outubro de 1976, um pequeno grupo de jovens dava início ás atividades do Agrupamento 513, do Corpo Nacional de Escutas. Foi o começo de uma alternativa diferente para os jovens em Alenquer.

No entanto manter vivo um Agrupamento de escuteiros, exige por parte das pessoas que nele trabalham e trabalharam ao longo dos anos, um grande espírito de dedicação, de interajuda, de solidariedade e até mesmo de sacrifício. Não é fácil, mas tudo se torna ainda mais difícil se cada um de nós não compreender a sua missão dentro do movimento.

Ao longo destes 30 anos de atividade, tanta coisa aconteceu, nos modificou, nos levou a tomar decisões por vezes nada fáceis, mas sempre com o objetivo de um amanhã melhor para os nossos jovens. No dia a dia cada vez mais é-nos exigido uma maior disponibilidade, uma formação adequada, uma mente aberta, uma dedicação maior porque, vivemos num tempo em que valores como a paz, a justiça, o bem, a solidariedade, embora valores padrão e comuns á cidadania, são valores que escasseiam.

Todavia continuamos este projeto, a viver este ideal onde o escutismo não é um fim em si mesmo, mas um método, um projeto educacional que pretende o desenvolvimento integral do ser humano.

E nesta pista deixada por Baden Powell aquando a implementação do escutismo, (em breve iniciamos o centenário deste ideal), que nós Agrupamento e em particular os dirigentes do Corpo Nacional de Escutas procurámos como objetivo ao longo destes anos de existência em Alenquer através da vivência em cada secção que os jovens escuteiros adquiram e ponham em prática comportamentos que se revistam de aspetos cristãos e que tenham perante a vida uma postura para um mundo que se quer novo  melhor e justo.

Valores como o bem, a justiça, a solidariedade, estão bem acentuados no espírito e ideal escutista e são desenvolvidos pelos escutas de forma a alcançar a fraternidade entre todos os homens, modelo de vida, tanto em voga atualmentee.

A luta por estes valores tem de ser constante, particularmente na nossa sociedade onde os bens materiais, poder e posição social são apresentados como ideias de vida predominando e obscurecendo a vida de muitas pessoas.

Cada indivíduo não pode ser educado e formado tendo em vista única e simplesmente este tipo de valores ou bens. A educação deve ser conduzida de um modo consciente e constante e responsável a um equilíbrio na vida das pessoas.

O Escutismo enquanto método e projeto educacional e formativo tem tido um papel importante neste tipo de formação e certamente que o continuará a desempenhar apoiado nos ideais que o orientam, sendo por isso uma alternativa na nossa comunidade e nas nossas famílias.

Por isso é já tempo de olharem o escutismo com uma perspetiva diferente, Gostaria que Vossas Excelências responsáveis na nossa comunidade, tivessem bem presentes que o escutismo atinge o sucesso quando um jovem deixa o movimento com uma atitude positiva perante a vida adulta e possui as competências para o fazer de uma forma construtiva afirmativa e responsável continuando a sua própria formação mas desempenhando o seu papel na sociedade de uma forma exemplar, e isso ao longo dos anos verifica-se em Alenquer, embora muitas vezes por opção não o querem notar.

Agora que comemoramos 30 anos de existência, mais de uma centena de jovens, os seus dirigentes continuam a acalentar os sonhos de cada um e de todos numa vivência verídica, simples e comunitária.

É certo que existem sonhos adiados, como o de uma sede própria, que reúna melhores condições, quer em termos de espaço, quer em funcionalidade, pois a atual cedida pela paróquia, para além de ser comum a outras atividades, se encontrar muito degradada, já há muitos anos que não satisfaz a complicada teia de atividades dos 4 grupos etários do Agrupamento.

Na verdade temos mantido um crescimento condicionado em elementos, mas em material para atividades o investimento tem sido enorme como resposta ás propostas dos jovens.

Aquando os 20 anos já dizia que era urgente a mudança para um espaço próprio, hoje aos 30 digo que se torna urgentíssimo. Espero que antes dos 35 a frase seja bem diferente.

A mudança não pode ser para um espaço qualquer, não é que os escuteiros sejam esquisitos, mas compreendeis que é necessário um espaço com requisitos que satisfaçam a longo prazo os jovens de amanhã, por isso, a solução não é fácil e todo o vosso apoio além de requerido é essencial.

O apoio dado por mais pequeno que tenha sido a este Agrupamento levou jovens a realizar imensas atividades, acampamentos a nível de zona, regional, nacional e internacional, expedições aos maiores rios portugueses, aventuras que hoje recordamos e que nos marcaram para toda a nossa vida.

Cabe aqui e nesta sessão solene mostrar a nossa gratidão pelo apoio e por pequenos gestos que nos ajudaram nestes últimos anos a concretizar projetos por vezes tão ambiciosos. E neste âmbito não deixando no esquecimento outros amigos, saliento a caixa Agrícola de Alenquer, que ao ser um parceiro preponderante na Campanha de Natal não deixa de nos apoiar noutras situações, a InterAves no apoio a essa mesma campanha. O J M Póvoa que tem sido a nossa oficina e um amigo em todas as ocasiões. A Câmara Municipal que nos tem facilitado tantas ações e projetos. A família Nuno, ao ceder as instalações junto ás tílias que nos desafogou da nossa sede. Hoje publicamente renovamos os nossos agradecimentos.

Levámos e continuaremos a levar o nome de Alenquer a todo o lado com orgulho… não de sermos melhores que os outros, mas com o orgulho de sermos diferentes, de sermos embaixadores de Alenquer e gostarmos de viver este ideal.

Por outro lado, ao longo destes anos o Agrupamento 513, não descurou a componente social mantendo a sua Campanha de Natal.

Somos o veículo da boa vontade de cada um de vós proporcionando um melhor Natal a mais de duas centenas de famílias necessitadas do nosso concelho.

Ao longo destes 30 anos, tem havido alguém especial, cujo incentivo, apoio, ajuda em tempos difíceis tem sido fundamental para o Agrupamento – os pais. Também eles acreditam neste projeto de vida e formação dos seus filhos e vivem intensamente com os escuteiros a vida deste Agrupamento ansiando por um amanhã melhor.

Por tudo isto, e tanto que fica por vos dizer, hoje, comemoramos 30 anos, tenho a honra de como chefe de Agrupamento, de agradecer, em nome de todos nós… a todos vós… pelo apoio, pelos incómodos que vos causámos, mas que vão proporcionando manter vivo este ideal, com esperança dum 513, ainda melhor no futuro, capaz de responder com eficácia ao desafio da formação de cada jovem com “valores”, com o olhar posto num mundo diferente, diferente para melhor.

A todos vós a nossa gratidão.

Bem Hajam

Alenquer, 21 de outubro de 2006

Hernâni de Lemos Figueiredo
©Hernâni de Lemos Figueiredo (2006)

Director do Jornal D’Alenquer

in Jornal D’Alenquer, 21 de outubro de 2006 online

Parte integrante da

Grande Reportagem do 30.º Aniversário do Agrupamento 513

Agrupamento 513 de Alenquer (em 2006)

Última mensagem de Baden-Power

Entrevista a Fernando Avellar

Intervenção de Fernando Avellar na Sessão Solene do 30.º Aniversário

  Olá, muito obrigado por visitar este espaço.

Espero que a sua leitura tenha sido do seu agrado.

Se for o caso de nos deixar agora, desejamos que volte muito em breve.

Até lá… e não demore muito.