Mais um juramento de bandeira na ex-BA2

Mais um juramento de bandeira na ex-BA2

08/07/2006 0 Por hernani

Enquanto o aeroporto na chega

Mais um juramento de bandeira na ex-BA2

Dos 190 recrutas, 43 são destinados ao curso de Oficiais, sendo 17 do sexo feminino; 147 são destinados ao curso de Praças, sendo 34 do sexo feminino. As habilitações necessárias para o ingresso nestes cursos é ao nível da licenciatura para oficiais e o 11º. Ano para praças.

CFTMFA (ex-BA2 OTA Estandarte da Unidade

CFTMFA
(ex-BA2 OTA)
Estandarte da Unidade

190 recrutas, para oficiais e praças em regime de contracto, da Instrução Básica. 02/2006 da Força Aérea, juraram bandeira, ontem, dia 7 de Julho de 2006, na ex-BA2, agora Centro de Formação Militar e Técnica da Força Aérea, em Ota, Alenquer; esta cerimónia, indestrutível na vida dos militares que prestam juramento sob um dos símbolos da Pátria, a Bandeira Nacional, contou neste dia com a presença do Vice-Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, tenente-general Hélder Rocha Martins, em representação do CEMFA, que presidiu às cerimónias militares.
O “DIA” começou cedo, às 09:00, na Porta de Armas e no Aeródromo, com o hastear da Bandeira Nacional e da Bandeira da Força Aérea; pelas 15:30 começaram a chegar as entidades convidadas.
Às 16:15, com pontualidade britânica deu-se início às cerimónias militares, com a chegada à parada do vice-chefe do Estado-Maior da Força Aérea, onde as tropas já perfiladas, sob um sol abrasador, o esperavam; seguiu-se a apresentação das forças em parada e a integração do Estandarte Nacional na formatura, com o habitual cantar do Hino Nacional.
Na sua alocução, o comandante da IB, capitão Carlos Machado, focou os valores morais e éticos, e as competências, como o alicerce capital da formação recebida.
Seguiu-se a leitura de alguns deveres militares consagrados no artº 4º. do RDM (Regulamento de Disciplina Militar) pelo Tenente Técnico de Pessoal, Nelson Pereira, e a distribuição de prémios à patrulha vencedora da “prova de orientação e topografia”.
Finalmente o juramento de bandeira, lido pelo Tenente-coronel aeronáutico Bernardino Santos e repetido por todos os recrutas em parada. Este momento foi muito aplaudido pelos convidados e familiares dos recrutas, como também já tinha sido o momento logo a seguir ao Hino Nacional.
A cerimónia terminou com o desfile das forças em parada, formado pelas diversas patrulhas de alunos, seguidas pela banda da Força Aérea.
Dos 190 recrutas, 43 são destinados ao curso de Oficiais, sendo 17 do sexo feminino; 147 são destinados ao curso de Praças, sendo 34 do sexo feminino. As habilitações necessárias para o ingresso nestes cursos são ao nível da licenciatura para oficiais e do 11º. Ano para praças.
De seguida a este juramento de bandeira estes recrutas passarão a frequentar os cursos técnico-profissionais para fazerem parte do Quadro da Força Aérea, que incluirão nove disciplinas, para oficiais, e onze disciplinas para praças.
Já estava a terminar a cerimónia quando o local foi sobrevoado por dois aviões F-16, da Base Aérea nr. 5, de Monte Real; este avião de combate supersónico, F-16 “Fighting Falcon”, tem um comprimento de 15 metros, pesa vazio cerca de 7.400 quilos e tem como velocidade máxima MACH 2.05, isto é, mais de duas vezes a velocidade do som. As munições do canhão de 20mm, com uma cadência de tiro de 6000 disparos por minuto, os mísseis, o radar e o computador de tiro fazem desta aeronave monolugar um temível sistema de armas.

 

Hernâni de Lemos Figueiredo
©Hernâni de Lemos Figueiredo (2006)

Director do Jornal D’Alenquer

in Jornal D’Alenquer de 8 de Julho de 2006 (online)

 

  Olá, muito obrigado por visitar este espaço.

Espero que a sua leitura tenha sido do seu agrado.

Se for o caso de nos deixar agora, desejamos que volte muito em breve.

Até lá… e não demore muito.