Vem aí o “euro”, uma moeda para Portugal: Algumas perguntas mais frequentes

Vem aí o “euro”, uma moeda para Portugal: Algumas perguntas mais frequentes

01/05/2001 0 Por hernanifigueiredo

Vem aí o “euro”, uma moeda para Portugal

Algumas perguntas mais frequentes

Como se escreve um valor em Euros?
Um valor em Euros vai representar-se sempre com 2 casas decimais. Se o resultado de uma conta der mais de 2 casas decimais (por exemplo 25,375), esse número terá que ser arredondado por forma a que fique só com 2 casa decimais.
Assim, o exemplo ficaria: 25,375 = 25,38
Este número depois de arredondado seria lio da seguinte forma: 25 Euros e 38 Cêntimos.

Quando teremos notas e moedas em Euros nas nossas mãos?
Apenas teremos notas e moedas em Euros nas nossas mãos no dia 1 de Janeiro de 2002.

Durante quanto tempo teremos de andar com moedas de Escudos misturadas com moedas de Euros nos nossos bolsos?
Apenas durante dois meses que serão Janeiro e Fevereiro de 2002.

Vamos ter dificuldade na utilização da nova moeda?
De início é provável que exista alguma dificuldade, é preciso ter alguns cuidados, olhar bem para as notas, conferir bem as contas, contar bem os trocos, mas depressa nos iremos adaptar aos Euros e passado algum tempo já nem sequer nos lembramos dos Escudos. É como aprender a andar de patins, umas pequenas quedas, mas aprendendo não queremos outra coisa.

Irei perder dinheiro com o Euro?
Não irá ganhar nem perder dinheiro com a conversão. Foi fixado um montante em escudos para o Euro com base na equivalência de valores, ou seja, teremos o mesmo dinheiro mas com uma diferente denominação. Isto aplica-se a tudo: às suas compras, ao seu salário, etc.

Quais os efeitos da transição para o Euro nas pensões?
No dia 1 de Janeiro de 2002, quando as moedas e notas de Euros forem introduzidas, todas as pensões passarão a ser expressas nesta moeda. O montante das pensões não será modificado, mas apenas sujeito a conversão para Euros, sem que seja afectado o seu valor.

Que vai acontecer com a minha conta bancária?
Nada. Pode solicitar pagamentos e cheques em Euros junto do seu banco, pois este encarregar-se-á de fazer a conversão. No dia 1 de Janeiro de 2002 o seu saldo passará a ser expresso em Euros sem qualquer encargo.

É obrigatória a dupla afixação de preços?
Apresentação dos preços em Euros só será obrigatória em 2002, quando começarem a circular as primeiras notas e moedas. No entanto, e tendo em atenção que o principal objectivo deverá ser a satisfação do cliente, a dupla afixação de preços é uma prática já recomendada. A apresentação simultânea dos preços em escudos e em Euros será fundamental para que montantes em Euros passem a fazer tanto sentido como montantes em escudos e se tenha de imediato a noção de caro ou barato. Importa ainda referir que a dupla fixação servirá igualmente um outro objectivo, o de tornar mais fácil satisfazer aqueles clientes que desejem desde já efectuar pagamentos em Euros.

MUITA ATENÇÃO!
O Euro (notas e moedas) só será posto em circulação em 1 de Janeiro de 2002. Até lá, continuarão a circular os Escudos em Portugal, como as Pesetas em Espanha ou os Marcos na Alemanha.

REPORTAGEM: Vem aí o “euro”, uma moeda para Portugal

Do Neolítico ao “euro”
Calendário da introdução da moeda única
O que é o Euro?
Notas e Moedas
Pagamentos em euros
Algumas perguntas mais frequentes

    (Você está aqui)

 

Hernâni de Lemos Figueiredo
©Hernâni de Lemos Figueiredo (2001)

diretor do Jornal D’Alenquer

in Jornal D’Alenquer, 1 de Maio de 2001, p. 31 a 33

 

  Olá, muito obrigado por visitar este espaço.

Espero que a sua leitura tenha sido do seu agrado.

Se for o caso de nos deixar agora, desejamos que volte muito em breve.

Até lá… e não demore muito.