“Solidariedades Maiores”, solidariedade entre várias idades

“Solidariedades Maiores”, solidariedade entre várias idades

01/06/2000 0 Por hernanifigueiredo

“Solidariedades Maiores”, solidariedade entre várias idades

O idoso é uma pessoa com mais-valias e tem de ser despertado para elas
SolidarIdades
No dia 23 de Maio, na Escola Básica Integrada do Carregado, teve lugar um “Encontro Entre Gerações”, organizado pela Junta de Freguesia do Carregado, com o apoio da Câmara Municipal de Alenquer e com a responsabilidade técnica das estagiárias Sílvia Salgueiro, Liliana Almeida e Fátima Santos. Sempre desejaram trabalhar com idosos e estão, incluídas no GEPDR, Grupo de Estudo e Práticas de Desenvolvimento Rural, o que por si implicava serem colocadas fora de Lisboa, encetaram esta actividade de animação cultural no Carregado.
Segundo disseram ao Jornal D’Alenquer, realizaram uma primeira actividade, pelo Natal, que se designou “Primeiro Encontro de Idosos”, onde se tentaram recolher uma série de informações: condições habitacionais, ocupação de tempos livres, determinadas actividades que os idosos gostariam de ter ou de realizar.
“Os Papéis Primavera”, outra actividade organizada, teve um carácter social de levar os idosos a passear, onde se juntou o aspecto cultural ao pedagógico e se tentou mobilizar o idoso para vir com outros idosos, fortalecendo as suas redes de sociabilidade. “Encontro Entre Gerações” pretende retratar os encontros e relações entre as várias gerações, através da poesia, da prosa, do desenho e da fotografia. Os monitores destes espaços de convívio são jovens, entre os 14 e 25 anos, que compõe o grupo existente no Carregado, designado “Vida Mais”.
“Todos na Escola” é uma iniciativa que se insere no Espaço Convívio, A primeira realizou-se no dia 11 de Maio no Rancho Folclórico do Carregado. No primeiro contacto entre os jovens e os idosos, houve também uma sessão de saúde.
Jose Lourenço MauricioA assistir a esta festa estava o vereador responsável pela acção social, José Lourenço Maurício, que se disponibilizou a falar para o Jornal D’Alenquer.
Como surgiu esta actividade?
Esta não é uma acção isolada. Funciona no contexto em que estas três jovens, que se encontram a estagiar na Junta de Freguesia do Carregado e que já estiveram cá o ano passado, quiseram dinamizar este espaço, num projecto já com alguns anos, voltado para a terceira idade e na ligação avós e netos. Os avós é que têm o conhecimento e queremos que os jovens aprendam com eles. Esta acção é mesmo o símbolo disso mesmo. Dá oportunidade aos jovens de saberem como eram os idosos quando tinham a sua idade. Como eles enfrentaram determinadas épocas, etc. Esta é uma das muitas acções que estas jovens têm patrocinado e a Câmara Municipal tem apoiado pontualmente, de forma a incentivar o seu trabalho.
Esta actividade no Carregado é isolada ou funciona como piloto?
O Carregado tem situações específicas que devem ser tratadas como tal. É isso que se está a procurar fazer. Um maior apoio social a esta região, no sentido de sabermos a sua realidade. Funcionam como uma espécie de observatório. Quem cá está, como vieram, o que pensam. Alenquer e arredores começam a ter casos semelhantes aos do Carregado. É bom que no futuro as juntas de freguesia de Santo Estêvão e de Triana possam também encetar um processo desta natureza, sem prejuízo de nos voltarmos para as juntas rurais.
Quem financia estas actividades?
Independente de apoios pontuais de algumas empresas, esta acção é custeada pela Câmara e Junta de Freguesia do Carregado, com o apoio da EBI do Carregado, que se tem mostrado uma escola dinâmica e aberta.

Hernâni de Lemos Figueiredo
©Hernâni de Lemos Figueiredo (2000)

Director do Jornal D’Alenquer

in Jornal D’Alenquer, 1 de Junho de 2000, p. 16

 

  Olá, muito obrigado por visitar este espaço.

Espero que a sua leitura tenha sido do seu agrado.

Se for o caso de nos deixar agora, desejamos que volte muito em breve.

Até lá… e não demore muito.