Pedro Pinheiro lança “Saudades Mil”

Pedro Pinheiro lança “Saudades Mil”

01/05/2001 0 Por hernani

Álcool Gel a preço imbatível   -   VEJA AQUI

Pedro Pinheiro lança “Saudades Mil”

“Várias pessoas me perguntam que saudades são estas?… São saudades do Portugal dos heróis, dos mártires, dos anónimos, daquele Portugal que em 1580 foi parar às mãos dos espanhóis, e que agora já não são só os espanhóis que aí estão a bater-nos à porta. São saudades desse Portugal, é a esse Portugal que me refiro, talvez como um aviso”.


Pedro-Pinheiro-apresenta-livroCom a presença de Álvaro Pedro, presidente da Câmara Municipal de Alenquer, de Luís Rema, vereador da Cultura, e de António Pinto, da Editora Signo, Pedro Pinheiro apresentou ao público, no dia 22 de Abril, no auditório da Biblioteca Municipal de Alenquer, o seu último livro “Saudades Mil”.
Perante um público interessado, o presidente da Edilidade congratulou-se com a iniciativa de mais um alenquerense, deixando ao vereador Luís Rema a oportunidade de apresentar o autor do livro. Luís Rema lembrou que o autor escolheu Alenquer, pela segunda vez, para a apresentação de mais um seu livro. Considerou por outro lado importante o papel dos livros e da cultura na actual sociedade: “suponho que o mais importante, cada vez mais, numa sociedade economicista, é uma sociedade culturalmente evoluída. dizia anteontem, no final de um curso de história que aqui realizámos que, se por um lado, a política tem esta forma de transformar as sociedades, a cultura tem a forma de as melhorar. É com lançamentos de livros como este, com atitudes de pessoas como o nosso amigo Pedro Pinheiro que uma sociedade se faz…”
António Pinto disse na ocasião: “sempre que uma nova tarefa nos é colocada, a nossa expectativa, como editores, cria uma relação de elevação de emoções, de anseios de quem está perante um novo desafio. Neste caso as motivações são redobradas, porque se trata de alguém com quem já tínhamos tido a oportunidade de conhecer “trabalho feito”. Conhecíamos o homem, o autor, o animador que consegue, do nosso ponto de vista, fazer de cada trabalho um momento de aprendizagem de maior motivação.”
“Depois disto tudo, parece-me que estou a ficar bem”, disse o autor. “Estes elogios só vêm, quando vêm, quando as pessoas começam a ter cabelos brancos e poucos cabelos. “Saudades Mil”, várias pessoas me perguntam que saudades são estas?… São saudades do Portugal dos heróis, dos mártires, dos anónimos, daquele Portugal que em 1580 foi parar às mãos dos espanhóis, e que agora já não são só os espanhóis que aí estão a bater-nos à porta. São saudades desse Portugal, é a esse Portugal que me refiro, talvez como um aviso”.
Livro-Saudades-MilJoaquim José Pedro da Silva Pinheiro, nasceu em Abrigada, concelho de Alenquer, a 27 de Novembro de 1939. Frequentou o Conservatório Nacional no “Curso de Teatro” de Representação e Encenação e estreou-se em 30 de Novembro de l963, no Teatro da Trindade, em Lisboa, na peça “O Mercador de Veneza”, de Shakespeare.
Actor, autor, encenador e director, tem uma carreira dividida pelo teatro, rádio, televisão e cinema, tendo neste último trabalhado com Manuel de Oliveira, Artur Semedo, Herlander Peyroteo e Phillipe Clair.
Autor de doze peças infantis, dez peças para adultos representadas, sendo também autor de vários trabalhos para a rádio e várias canções, letra e música, para intérpretes portugueses. Publicou “As Histórias do Palhaço Casacão”, “Memórias de um miúdo de 8 anos”, “Circo do Carnaval” e “A Última Crónica da Índia”.
A 22 de Maio de 2000 foi-lhe atribuído o “Grande Prémio do Teatro Português”, com a peça “Encontro com Rita Hayworth”, organizado pela Sociedade Portuguesa de Autores e pelo Teatro Alberto. A 22 de Abril de 2001, apresentou o livro “Saudades Mil”, no Auditório da Biblioteca Municipal de Alenquer, com o apoio da edilidade alenquerense.



Hernâni de Lemos Figueiredo
©Hernâni de Lemos Figueiredo (2001)

Director do Jornal D’Alenquer

in Jornal D’Alenquer, 1 de Maio de 2001, p. 64


Álcool Gel a preço imbatível   -   VEJA AQUI

  Olá, muito obrigado por visitar este espaço.

Espero que a sua leitura tenha sido do seu agrado.

Se for o caso de nos deixar agora, desejamos que volte muito em breve.

Até lá… e não demore muito.     espreite